sexta-feira, 11 de maio de 2018

É sempre tempo de nos resgatarmos: História de vida


São incríveis as histórias que me vão passando pelas mãos, os sucessos de quem arrisca ir atrás daquilo que o seu coração pede mas que é desconhecido. Muita gente diz que quer mudar mas não arrisca, ora só é possível mudar mudando as circunstâncias que nos impedem de seguir em frente.

Luísa decidiu fazer um curso de massagem comigo. Era uma mulher de meia-idade, com um emprego administrativo, casada e não feliz em nenhum aspecto da sua vida.

Senti o seu potencial de cuidadora, a intuição fora do comum, e aos poucos fui-lhe percebendo capacidades de iniciativa, comunicação e liderança. Ela própria sentiu que este era o seu ambiente. Só que ao chegar a casa, entusiasmada, foi "colocada no lugar" por um homem daqueles que não pode ver a esposa seguir o seu caminho e voar.

Tratava-se de escolher entre continuar a vida habitual, mas triste, ou arriscar romper e ir em busca de si própria. E ela arriscou. Com muito medo, mas arriscou! Deixou o marido e foi viver sozinha.


Começou a sair, a fazer coisas que gostava, a ter amigos, a sentir-se bem e a acreditar em si. Voltou-lhe a menstruação (!!!!) Daí até começar a ter ideias para novos projectos para a sua vida foi um passo lógico. Começou também a sentir-se enamorada: "E eu a achar que já estava morta para o prazer!", repete inúmeras vezes.

Diz que lhe voltei a dar vida. Não voltei! Mas pelos vistos ajudei e ajudo a resgatar a vida a quem quer fazê-lo. E como? Ajudando as pessoas a encontrarem-se a si próprias, seja através dos cursos, dos círculos, das Massagens, seja da Viagem ao Centro do Eu.

Ao conduzi-las a um estado de relaxamento, abro caminho para maior auto-consciência, depois é deixar que as respostas surjam, ou eu própria facilitar essa busca. Tudo isto feito em afecto, dando apoio, ajudando cada um a acreditar em si próprio, nas suas capacidades e a agir.

Faço isto porque acredito que ao contrário do que se tem feito nos últimos milénios, as pessoas não são produtos de aviário, não são rebanhos, que cada uma deve prosseguir as suas particularidades e que fazendo-o faz bem a si e ao mundo: ajuda a criar um universo bem mais bonito, feliz e harmonioso.

Toque Consciente no Almafest

Vou dar a Oficina Toque Consciente no Festival de Saúde e Bem-Estar de Almada. Sábado, dia 26, às 16h45 todos podem vir aprender a tocar com consciência.




"A Oficina Toque Consciente tem como objectivo trazer as pessoas de volta à consciência do corpo, à consciência do toque e do que ele provoca quando o damos e quando o recebemos.

"Tocar e ser tocado com afecto e conscientemente é maravilhoso e produz um sem fim de hormonas ligadas à felicidade, bem-estar e vitalidade. Dá saúde, alegria, prazer, centramento, enraiza, previne doenças e é curativo tanto para quem dá como para quem recebe. É medicina pura, exclusivamente benéfica.

"Pelo contrário, tocar e ser tocado sem consciência é invasivo, pode ser incómodo e mesmo agressivo. Nesta sociedade cada vez mais rápida temos vindo a desaprender o toque afectivo, amoroso, nutridor.

"Na Oficina Toque Consciente vamos voltar à afectividade inata que nos ajuda a crescer e a viver em harmonia.  Vamos ser convidados a fluir em silêncio por nós e pelo outro, em toques simples, sentindo e aprendendo como tocar de forma exclusivamente benéfica."



A Massagem Intuitiva Holística também vai estar presente através da Sophia Gaya e da Ana Pinto, que vão dar massagens a 4 mãos. São duas massagistas excepcionais, saídas do primeiro curso de Massagem Intuitiva Holística, e que o ano passado me apoiaram no segundo curso. Vale bem a pena ir lá experimentar!

*****


"A UNESCO traçou em 2016 uma nova estratégia para a Educação e para a Saúde e o Bem-Estar, integrando os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável. É reconhecida a ligação e a influência que a educação tem sobre a saúde e o bem-estar e os hábitos de vida saudáveis. Assim, a Escola Superior de Educação Jean Piaget de Almada, em parceria com o Solar Quinta do Pouchão, organiza o ALMAFEST, um festival que promove o bem-estar para todos, em todas as idades, relevando as dimensões sociais, políticas e económicas da saúde e do bem-estar, sensibilizando para a importância das boas práticas com o corpo e a mente.

"O ALMAFEST assenta em três dimensões: cognitiva, socio-emocional e comportamental, adotando estratégias de prevenção que promovam a saúde física e mental positiva e o bem-estar, como estratégia de equilíbrio emocional."


Local:
Instituto Piaget de Almada
Campus Universitário de Almada, Avenida Jorge Peixinho, 30

Entradas:
sábado = 10€
domingo = 10€
Preço especial para os dois dias = 15€
ATENÇÃO: a entrada é livre para crianças e jovens até aos 12 anos

PROGRAMA E TODAS AS INFORMAÇÕES EM:
https://www.ipiaget.org/almafest/

Em busca do Caminho para me cumprir

O último Círculo da Lua Cheia da Triologia "Em Busca de Me Cumprir", vai acontecer no dia 30 em Lisboa, no espaço Há+ (Sim, alteração de data e local!!!!), está exclusivamente aberto a quem fez os anteriores e pode ser um GPS para a concretização de uma vida bem mais feliz e satisfatória: O que a Lua vai iluminar é: "O Caminho para me cumprir"

Entretanto, muito em breve novidades dos próximos círculos...!!! Mas só para deixar um pouco de água na boca, posso adiantar que vão ser na natureza, pois o Verão a isso convida e é tão bom!

quinta-feira, 12 de abril de 2018

Em Busca da Minha Missão de Vida - próximo Círculo da Lua Cheia


Há quem viva a vida de forma plena, fazendo o que gosta, vivendo onde quer e ao lado de quem deseja. Há quem pareça que tudo lhe sai ao contrário.

Há quem dê significado a tudo o que faz, há quem veja negro por todo o lado.

Eu acredito na preciosidade da vida humana, de cada vida, sem excepção. E acredito que cada uma tem um sentido. Se o encontrarmos poderemos viver com muita satisfação, os obstáculos continuarão a surgir, mas saberemos enfrentá-los.

Algures no meu caminho, quando tudo estava bem negro, alguém me ajudou a encontrar o sentido da minha vida e a descobrir formas de o realizar. E é assim que hoje sinto que a minha passagem por aqui tem imensa utilidade, sou bem mais feliz do que alguma vez fui e vivo com as melhores condições de sempre.

Hoje é a minha vez de ajudar outros a encontrarem-se.



O Círculo da Lua Cheia "Em Busca da Minha Missão de Vida" é o 3º da Triologia "Em Busca de Me Cumprir" e visa que cada um encontre ou se certifique do seu papel principal neste mundo (ou papéis principais).

Realiza-se a 1 de Maio, entre as 20h e as 23h no Espaço Sati, em Carcavelos.

Se não tiver feito o primeiro e quiser participar neste inscreva-se pelo menos com dois dias de antecedência, pois é preciso uma pequena preparação prévia.

Quem já participou basta inscrever-se até à véspera. Veja mais pormenores aí em baixo ou aqui.

Venha daí, vai gostar!

***

Triologia em Busca de me Cumprir

Começamos com 3 círculos fundamentais: a busca honesta e profunda de quem somos, o que andamos aqui a fazer e como o fazer, ou seja, um processo para que esta vida humana preciosa tenha sentido e significado. Para que seja absolutamente aproveitada.



1 de Abril – Em busca de Mim
1 de Maio – Em busca da minha Missão de Vida
29 de Maio – Em busca do Caminho para me cumprir

Onde
Em Carcavelos, no espaço Sati, ou, se o tempo e a criatividade o chamarem, na Praia de Carcavelos.

Dias e Horas
Horas: das 20h às 23h

Os dias coincidem com a fase da Lua Cheia. Calham por vezes em feriados ou domingos, mas sendo à noite é mais fácil não ter compromissos familiares, tendo, pode-se sempre levar a família (com excepção de crianças pequenas que para serem felizes impediriam o processo).

Contribuição
A Contribuição sugerida são 20€ por pessoa. Se tiveres dificuldade fala connosco.

Inscrições e mais informações


quarta-feira, 11 de abril de 2018

Novidade: às quartas-feiras em Lisboa

A partir de Maio a Massagem Intuitiva Holística volta a Lisboa.



Têm sido vários os pedidos para que volte a dar massagens em Lisboa por pessoas que não conseguem deslocar-se a Carcavelos. Como encontrei um espaço muito simpático, com condições fantásticas, decidi voltar.

É no Há+, no Lumiar, com óptimos acessos de carro e estacionamento gratuito, próximo dos Metros do Lumiar e Ameixoeira e autocarro 736 à porta.

Pode marcar desde já para Maio! Estou lá entre as 13h e as 20h, mas se for preciso posso começar um pouco mais cedo e acabar mais tarde.




Veja as condições que pratico em Lisboa


(Acresce 5€ aos valores que pratico em Carcavelos)

Massagem Intuitiva Holística sessão normal (entre 90 e 120 minutos)
Valor à escolha do cliente num intervalo entre 50 e 90 euros
O mesmo valor para outras massagens e Reiki com duração idêntica

MIH sessão rápida (60 minutos)
40 euros
O mesmo valor para outras massagens e Reiki com duração idêntica

Viagem ao Centro do Eu (2 a 3 horas)
(Sessões interdisciplinares, cuja base principal de actuação é a massagem, mas que podem incluir conversa espelho, meditação, yoga, formação, regressão, meditação, limpeza e protecção energética, astrologia, etc.)
Valor à escolha do cliente num intervalo entre 65 e 100 euros




Veja alguns depoimentos:


Sati, afinal encontrei palavras para expressar algumas das emoções que as tuas massagens me transmitem. AMOR, Sensibilidade, Cuidado, Nutrição da alma, Redescoberta. É possível mudar e voar.

Cláudia

 *****

Encontrei na Sati uma pessoa incomum, capaz de me fazer viver sensações extraordinárias, como as de sentir, mais além da harmonia do corpo e da mente, uma felicidade física e metafísica total, que se gera e cresce em cada músculo, em cada tendão, em cada pedaço de pele, em cada recanto, que as suas mãos e os seus dedos tocam, ou afloram, ou comprimem, ou afagam, ou mimam... Já lhe disse que os seu dedos são como varinhas mágicas de uma feiticeira que nos envolve e embala e aquece com os seus olhos quentes, os seus olhos que sorriem e nos transportam em harmonias interiores próprias das estrelas.
Luís
*****

Muito mais do que uma massagem, para mim foi uma experiência emocional profunda. A Sati decifra cada mensagem do corpo. Durante a massagem sempre que necessitava de algo, tal acontecia sem que eu pronunciasse qualquer palavra. Através de uma dor no peito, viajei até à minha infância e senti os medos da altura. A Sati deu-me colo e segurança. Senti -me muito bem. As perguntas colocadas fizeram todo o sentido e ajudaram na tomada de consciência de alguns medos.
Maria

***** 

4.3.14, foi o dia em que te conheci, dia em que “por acaso” tocaste a minha vida e, ao fim de algum tempo, percebi que já nada ia ser como antes porque o meu corpo e a minha mente pediam-me (e pedem-me) (desesperadamente) para criar uma nova Vida, uma Vida em Amor, seguindo sempre o coração, e baseada em relações íntegras e construtivas.

Conheci-te e a minha Vida mudou. 
Perpétua
****

Não existem palavras para descrever o poder que a Sati transmite em cada sessão.

Miguel

segunda-feira, 5 de março de 2018

Massagem: Um luxo ou uma necessidade?

O sistema médico mais antigo do mundo, o Ayurvedico, recomenda uma massagem por dia. Aconselha também diariamente alimentação cuidada, exercício físico e meditação. Dessa forma a pessoa mantém-se saudável, equilibrada, com energia e concentração.


A ênfase da Ayurvedica e dos sistemas orientais em geral é colocada na saúde: em primeiro lugar a qualidade de vida e a prevenção da doença.

É nisto que acredito, porque é muito melhor ter boa saúde e equilíbrio físico, mental e emocional do que estar doente. Por isso para mim a massagem é claramente uma necessidade (não de todo diária), tal como a meditação, o exercício físico, o contacto com a natureza, o bom descanso e tempos livres.


Um luxo? Será a minha saúde um luxo? Será supérfluo algo fundamental para a minha própria vida, bem-estar e para o bem dos que me rodeiam? Preferirão eles ver-se mal ou ver-me bem? Mal-humorada ou alegre e feliz? Stressada ou a irradiar calma? Usufruirão mais estando eu mal ou estando eu bem?

E quando a dor surge, o stress, a depressão, a grande maioria das doenças, o primeiro passo é apoiar o corpo para o reequilibrar e ele próprio poder resolver o problema. Simultaneamente perceber o que poderá estar na origem do sintoma para resolver a causa e dessa forma evitar que novos problemas surjam pelo mesmo motivo.

Esse reequilíbrio pode ser feito de várias formas naturais, consoante o problema e o que lhe possa estar na origem: descanso, alimentação, passeio na natureza, conversas com amigos, massagem, Reiki. Na minha opinião, só se o sintoma persistir e não se resolver por métodos equilibrantes se deverá recorrer a medicamentos e primeiro sempre os naturais.


A maior parte das dores passa sem o uso de qualquer medicamento. Mas quando não passa, vamos lá então! Nenhum método é para ser excluído, são todos necessários e importantes, mas cada um na sua altura. Ir a correr tomar medicamentos pode resolver o sintoma naquele momento, mas o problema vai manter-se e continuar a manifestar-se.

E então, será mesmo a massagem um luxo? Mesmo que seja uma simples massagem de relaxamento, bem feita, é cuidado que se oferece a si próprio e isso é saúde e vida. Isso sim, medicina pura e sem contra-indicações.


sexta-feira, 2 de março de 2018

Círculos da Lua Cheia


A Lua representa o inconsciente, aquilo que existe e comanda grande parte da nossa vida, mas que desconhecemos. Na Lua Cheia a Lua está iluminada pelo Sol, é como se o inconsciente estivesse iluminado. É uma oportunidade privilegiada de irmos à procura do que está escondido e de lhe darmos luz.




Não é por acaso que as tradições orientais se regem pela Lua, nem que o Buda nasceu e atingiu a iluminação na Lua Cheia… sempre a mesma, a de Maio.

Estando também a Lua Cheia ligada à exteriorização, altura em que nos abrimos ao mundo, aos relacionamentos, à ligação, à intimidade, ao prazer e à fecundação, é para mim a altura ideal para realizar encontros de auto-descoberta e refecundação; para festejarmos e honrarmos aquilo que naturalmente, divinamente, somos.


Triologia em Busca de me Cumprir

E começamos com 3 círculos fundamentais: a busca honesta e profunda de quem somos, o que andamos aqui a fazer e como o fazer, ou seja, um processo para que esta vida humana preciosa tenha sentido e significado. Para que seja absolutamente aproveitada.



1 de Abril – Em busca de Mim
1 de Maio – Em busca da minha Missão de Vida
29 de Maio – Em busca do Caminho para me cumprir

Onde
Em Carcavelos, no espaço Sati, ou, se o tempo e a criatividade o chamarem, na Praia de Carcavelos.

Dias e Horas
Horas: das 20h às 23h

Os dias coincidem com a fase da Lua Cheia. Calham por vezes em feriados ou domingos, mas sendo à noite é mais fácil não ter compromissos familiares, tendo, pode-se sempre levar a família (com excepção de crianças pequenas que para serem felizes impediriam o processo).

Contribuição
A Contribuição sugerida são 20€ por pessoa. Se tiveres dificuldade fala connosco.
Se quiseres comprometer-te já com esta triologia, o pacote são 50€.

Inscrições e mais informações

----

Sati & Co: Quem somos e o que pretendemos

Realizar Círculos que possam abordar as mais diferentes temáticas, num ambiente de partilha, amizade e entreajuda (é para aí que remete o Círculo) é um sonho antigo meu (Sati). Penso que chegou a altura.

Para já parto com a ajuda de uma companheira, Paula, que nestes três primeiros círculos fica encarregue da organização – receber inscrições, dar mais informações, etc. Mas espero e desejo que este seja só o início de um movimento a que se juntem mais pessoas com o mesmo sonho: o de ajudar a contribuir para um mundo com mais verdade, onde nos possamos cumprir e onde o amor-afecto seja o móbil de acção. Onde cada uma venha partilhar os seus próprios conhecimentos, vocações, as suas dádivas de vida com os outros. E já algumas estão na calha!

Estes três primeiros Círculos são idealizados e conduzidos por mim, mas outros virão que poderão ser facilitados por outras pessoas.


Sati


Renascida dia 1-1-2012, altura em que comecei a trabalhar por minha conta, criando o projecto Sati – Massagens Holísticas e em 2014 o Ser Pleno. Sou facilitadora de curas, auto-descobertas e mudanças de vida. Faço-o através de terapia holística, baseada sobretudo em massagem e trabalho energético e do ensino. Adoro cuidar de pessoas, adoro ensinar, amo o que faço e estou em constante ebulição criativa, necessitando explorar novas formas de resgatar quem sou e ajudar a resgatar quem o quer fazer. Se queres saber mais de mim segue o link.




Paula

Em pleno renascimento comigo e com a vida! Em Setembro de 2017 conheci a Sati quando me inscrevi no Curso de Massagem Intuitiva Holística, supostamente para aprender a dar massagens, pois queria cuidar e dar amor através das mãos, algo que me fascinava há muito. Muitas vezes ouvia as pessoas, ajudava-as e cuidava sem me aperceber do bem que lhes fazia. Hoje a Sati ajudou-me a compreender que o meu caminho é este… aquele que me era apelado e que eu teimava em não ouvir! Nos Círculos da Lua Cheia estou para colaborar e continuar a descobrir o meu caminho.

…..


Se quiseres saber mais sobre os Círculos e a minha história continua a leitura aqui, o fundamental foi dito aí atrás.


terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

Para grandes desafios, grandes respostas

Um desafio é sempre uma oportunidade de crescer. 2018 potencia essa oportunidade, pois é um ano que convida a ir mais fundo, ao que tem estado escondido, ao que tem sido negado.


Não é por acaso a quantidade de escândalos a virem ao de cima, sejam de abuso sexual, de corrupção, de violência. São coisas escondidas, não é?! Pois ei-las a aparecerem à superfície.

O mesmo pode acontecer connosco, tenhamos coragem de investigar e será uma óptima altura para desvendar traumas, eliminar bloqueios, resolver situações de sempre.

E como é que se investiga? Bom, há imensas hipóteses: meditação, psicoterapia, rebirthing... e seguramente massagens profundas, como é o caso da Massagem Intuitiva Holística.


A abordagem multidisciplinar a que chamei Viagem ao Centro do Eu, criada bem a propósito neste tempo, é uma forma acutilante de ir onde há que ir, desvendar e libertar.

Experimente fazer essa viagem e comprove por si.

Há viagens ao estrangeiro, a outra cidade, ao campo, à praia, esta é mesmo ao mundo imenso que é cada ser.


segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Viagem ao Centro do Eu com novas condições


Passada a fase de lançamento, a Viagem ao Centro do Eu tem novos preços, que usam o critério que eu tanto gosto e que é deixar que a pessoa valorize o meu trabalho de acordo com a sua capacidade económica, dentro de certos limites.

Estas sessões duram entre 2 e 3 horas (mais 3 que duas) e o valor é à escolha de cada pessoa num intervalo entre 60 e 100€.

A Viagem ao Centro do Eu é uma sessão terapêutica holística, interdisciplinar, cuja base principal de actuação é a massagem, mas que pode incluir conversa espelho, meditação, yoga, formação, regressão, meditação, limpeza e protecção energética, astrologia, etc. 

Saiba tudo aqui e... Venha experimentar!

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Abertas as inscrições para o II Nível do Curso de Massagem Intuitiva Holítica

Imagem do I Módulo do III Curso de MIH que está a decorrer nas instalações da Campintegra no TagusPark

O II Nível do Curso de Massagem Intuitiva Holística começa em Março de 2018 e decorre até Junho.

Ele aborda técnicas de massagem sem óleo, massagens para dores e trabalho energético.

Pode ser frequentado por pessoas com e sem experiência de massagem. Destina-se tanto a leigos como a profissionais de saúde e cuidadores em geral, bem como a massagistas que queiram enriquecer as técnicas que já possuem.

Deverá decorrer no Tagus Park, Oeiras, onde está a ser dado o 1º nível (o local depende do número de inscritos, mas há mais de 90% de probabilidades de continuar aqui).

Veja todas as informações na página do curso.

As inscrições até 15 de Janeiro de 2018 estão isentas de taxa de inscrição.  De 16 de Janeiro a 28 de Fevereiro será aplicada uma taxa de 50€ e durante o mês de Março a taxa subirá para 100€. Os preços dependem da modalidade de pagamento escolhida, que enviarei a quem tiver interesse no curso.

As vagas são muito limitadas. Se tem interesse é melhor apressar-se.

sábado, 4 de novembro de 2017

Três serviços à escolha

Rápida, Normal e Completa são as abordagens terapêuticas que agora pode encontrar em Sati Massagens Holísticas.



Sessão Rápida - Venha fazer uma massagem ou uma sessão de Reiki, sem grandes preocupações terapêuticas, apenas e só com o objectivo de se sentir melhor, com mais equilíbrio, relaxamento e energia. Sessões de 60 minutos.

Sessão Normal - Massagem ou Reiki, tratados com o devido tempo e com uma abordagem holística. Para se sentir melhor, prevenir problemas de saúde ou recuperar deles caso os tenha. Sessões entre 90 e 120 minutos

Sessão Completa - Viagem ao Centro do Eu. Sessões interdisciplinares, cuja base principal de actuação é a massagem, mas que podem incluir conversa espelho, meditação, yoga, formação, regressão, meditação, limpeza e protecção energética, astrologia, etc. Sessões de 2 a 3 horas.

Onde: Carcavelos, Espaço Sati; Lisboa, Há+
Por quem: Sati
Valores: Siga os Links de cada serviço e saiba tudo.

---

Veja alguns depoimentos:

Se me perguntarem se é possível nascer de novo, responderei sem medo: SIM É. Há alguns dias pari-me, dei-me à luz pelas mãos suaves e sintonizadas de uma maravilhosa parteira, silenciosamente sábia e dedicada.
Renasci e Nasci nas partes que já não era possível renascer. Sim, porque há partes de nós que é preciso criar uma nova raiz, criar um novo Eu.
Misteriosa esta Sati, esta parteira, esta amiga, esta confidente que nesta deliciosa massagem percorre todos os cantos do nosso Ser, tocando no sitio certo, na hora certa e no sentir certo como se toda a vida nos tivesse conhecido.
Fátima

----

Já usufrui de vários tipos de massagem, mas esta foi a melhor que já tive. A ausência de dor física foi uma bênção, e no dia seguinte já não me doía o braço que foi um dos motivos que me levou até à Sati.
Além do desfrute, desbloqueei uma ferida antiga que me condicionava diariamente de alguma forma.
Dulce


----
Não existem palavras para descrever o poder que a Sati transmite em cada sessão.
 Miguel

---- 

Devia ter-te conhecido há uns anos 
Isabel, Manuel, Rosa, José

"Renasci e Nasci", depoimento

Se me perguntarem se é possível nascer de novo, responderei sem medo: SIM É. Há alguns dias pari-me, dei-me à luz pelas mãos suaves e sintonizadas de uma maravilhosa parteira, silenciosamente sábia e dedicada.
Renasci e Nasci nas partes que já não era possível renascer. Sim, porque há partes de nós que é preciso criar uma nova raiz, criar um novo Eu.

Misteriosa esta Sati, esta parteira, esta amiga, esta confidente que nesta deliciosa massagem percorre todos os cantos do nosso Ser, tocando no sitio certo, na hora certa e no sentir certo como se toda a vida nos tivesse conhecido.
Há dias assim... em que vais fazer uma massagem e te reencontras contigo própria e te relembras "quem tu eras antes do mundo te dizer quem deverias ser".
Fátima, 45 anos



-------



Foram situações como estas que me levaram a criar o conceito "Viagem ao Centro do Eu". Na verdade qualquer trabalho que eu faça é profundo e a pessoa acaba por descobrir facetas inexploradas de si.

Esta é a minha maneira de estar na vida: intensa, exploradora. Uma forma de estar que busca a verdade no todo e em cada um, a começar por mim própria, apesar de saber que jamais a encontrarei, apenas e só serei capaz de ver novas facetas.

Acredito que estamos numa altura de ir fundo, muitas vezes de irmos ao caos, para renascermos de novo, mais sábios, mais completos, mais amorosos e felizes.

Cá estou, como sempre, para apoiar quem quiser mergulhar em si... Um trabalho nem sempre fácil, mas de onde, invariavelmente, as pessoas saem de sorriso nos lábios e um muno de descobertas nas mãos.

Ousa esta Viagem ao Centro de Ti

quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Viagem ao Centro do Eu

Sessão Terapêutica Holística 


Viagem ao Centro do Eu é a proposta de uma viagem de descoberta, cura e harmonização pessoal.



É uma proposta para vires ao encontro de ti. Traz os teus objectivos e em conjunto definimos metas e estratégias. Depois deixamos as coisas irem acontecendo.

As sessões podem envolver conversas longas, meditação, trabalho energético, massagem, viagem guiada às tuas emoções, às dores que surgirem para que as possas entender, libertar e curar.

Podem incluir visitas meditativas à tua história, aos teus relacionamentos; podem suscitar, partos, renascimentos, reparentalização. Podem ficar apenas e só pela conversa afectiva colorida com abraços; por dois olhos para te receberem, dois ouvidos para te ouvirem e um peito imenso para te abrigares.

Posso ajudar-te a entender o subtil, o que não entendes, o que não vês mas sentes, o que vês mas não sabes o que é, o que pressentes e te assusta, o que cada vez mais te surge.

Posso ensinar-te a cuidares do teu corpo físico e energético, dos teus espaços.

Posso ajudar-te a ires à procura da tua missão de vida.

Esta Viagem pode ser quase o que tu quiseres desde que seja bom e seja para ti. Porque já tens em ti todas as coisas e eu tenho em mim formas de te ajudar a conectares-te com elas.

ONDE
Carcavelos, espaço Sati

POR QUEM

QUANTO TEMPO DURA CADA SESSÃO
Tira uma manhã, uma tarde, ou uma noite só para ti. Tu mereces. Eu estarei contigo de 2 a 3 horas. E depois disso acompanhar-te-ei por escrito no que precisares.

QUANTAS SESSÕES
Nada se cura de repente. Uma sessão pode dar-te um imenso impulso de vida, mas é preciso mais para uma recuperação sólida e efectiva.

Uma sessão é excelente, ao fim de 3 ou 4 sessões já tens resultados notórios… O resto depende… Mas mudanças de vida acontecem a quem se empenha, confia e tem coragem de mergulhar em si.

Sugiro-te pacotes de 3 ou 5 sessões para poderes abrir-te a uma nova perspectiva e sentires os efeitos acumulados.

REGULARIDADE DAS SESSÕES
Consoante os casos proporei sessões semanais ou quinzenais.

QUANTO CUSTA
A contribuição que sugiro nesta fase de lançamento é:

Uma Sessão – 80€
Pacote de 3 sessões – 210€
Pacote de 5 sessões – 300€
A partir da 6ª sessão 60€





Cada pessoa é um ser global que reúne corpo, mente, emoções, história, condições presentes e, segundo cada vez mais abordagens, energias subtis, como a aura e uma centelha divina a que são dados diferentes nomes.

A maior parte das pessoas está numa tão grande azáfama de “fazer” que só tem acesso àquilo que está totalmente à superfície: as dores fortes, as doenças, a raiva, a grande alegria, o prazer resultante da acção dos sentidos. Escapa-lhe quase tudo. Escapa-lhe o Ser.

Segundo teorias científicas temos acesso a cerca de 10% do que se passa connosco. Mas os outros 90% estão cá e actuam e são em grande medida responsáveis pelo que nos acontece. E nós não percebemos nada. Pensamos que são os outros que nos fazem mal, que não temos sorte, perguntamos “porquê isto comigo?”, revoltamo-nos e continuamos a fazer as coisas de sempre e a ter resultados cada vez piores.

Ao fazer meditação regularmente a pessoa relaxa, liberta tensões, tem acesso a mais informações sobre si e, muitas vezes sem se aperceber, começam a resolver-se problemas. O mesmo pode acontecer ao fazer yoga, massagem, hipnoterapia, passeios calmos na natureza.

Massagem Intuitiva Holística é um instrumento físico e energético que leva ao relaxamento profundo, à libertação de traumas, à renutrição e harmonização a todos os níveis. Durante o processo a pessoa liberta muita energia tóxica, muitas tensões e por vezes tem memórias de traumas, o que traz oportunidades acrescidas de cura. Por vezes dá-se o reescrever de certos aspectos da sua história e quase sempre novas formas de encarar o presente.

É vulgar durante uma sessão que seria sobretudo de massagem a pessoa fazer uma viagem ao seu passado, através de conversa, e depois durante a massagem ter entendimentos ou, recorrendo a técnicas meditativas, eu levá-la à descoberta o que tem guardado, o que a magoa e a descobrir como libertar isso, como se curar, como se pacificar consigo ou com pessoas a quem está ligada.

É frequente pessoas que têm dificuldade em sentir, eu introduzir exercícios de Kundalini Yoga para activar essa capacidade, recorrer a técnicas de massagem e de activação da energia que as leva a ter um melhor entendimento sobre o corpo, a sua componente energética e a ampliar a capacidade de sentir a nível físico e a despertar a alegria interna.

Muitas pessoas sabem que são esponjas energéticas, mas não sabem como se limpar e proteger.

São imensos os casos em que é possível eu fazer muito mais do que só massagem – e faço. E cada vez mais assim é, pois está em curso uma energia de mudança e de aprofundamento do auto-conhecimento. É algo a que não se pode fugir. Ou se esconde com as drogas habituais, ou decidimos ir ao fundo das questões e temos a hipótese de nos descobrirmos, irmos curando dificuldades, encontrarmos sentido na vida, gostarmos de nós e sermos cada vez mais felizes e equilibrados.


Depoimentos
Foram casos como os que apresento que me levaram a criar este conceito de Viagem ao Centro do Eu, pois quando falo em massagem ninguém faz ideia do que a Massagem Intuitiva Holística pode ir para lá do conceito comum de manipulação do corpo.

Muito mais do que uma massagem, para mim foi uma experiência emocional profunda. A Sati decifra cada mensagem do corpo. Durante a massagem sempre que necessitava de algo, tal acontecia sem que eu pronunciasse qualquer palavra. Através de uma dor no peito, viajei até à minha infância e senti os medos da altura. A Sati deu-me colo e segurança. Senti -me muito bem. As perguntas colocadas fizeram todo o sentido e ajudaram na tomada de consciência de alguns medos.
Maria, 30 anos, terapeuta 

***
Se me perguntarem se é possível nascer de novo, responderei sem medo: SIM É. Há alguns dias pari-me, dei-me à luz pelas mãos suaves e sintonizadas de uma maravilhosa parteira, silenciosamente sábia e dedicada.
Renasci e Nasci nas partes que já não era possível renascer. Sim, porque há partes de nós que é preciso criar uma nova raiz, criar um novo Eu.
Misteriosa esta Sati, esta parteira, esta amiga, esta confidente que nesta deliciosa massagem percorre todos os cantos do nosso Ser, tocando no sitio certo, na hora certa e no sentir certo como se toda a vida nos tivesse conhecido. 
Fátima, 45 anos, educadora 

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Trabalhar para ser feliz


Noto uma onda de desesperança nas pessoas, sobreocupação, stress, fadiga, desânimo. Cada vez mais me chega gente de todas as idades, estratos e profissões em desequilíbrio devido à sobreocupação.

Os chefes máximos que são pressionados pelas instituições, os intermédios por estes e os chefiados pelos anteriores.

Pessoas com carreiras de prestígio de anos, que querem sair porque não suportam mais a falta de vida.

Aquilo que nos ocupa mais tempo, e logo que nos deveria dar mais prazer – afinal é isso que queremos, não é? – a trazer sofrimento e a impedir-nos de usufruir de uma vida plena com nós mesmos, a família e os amigos.

Muitas pessoas não têm tempo para cuidar de si: não fazem desporto, não passeiam, não namoram! (E quem não quer?)

Casais tornam-se estranhos um do outro. E os filhos?

E tudo isto gera uma bola crescente, que só um travão pessoal pode alterar.



A sobreocupação e a falta de cuidados pessoais gera cansaço físico e emocional, que diminui a capacidade de trabalhar bem e traz doenças. As empresas perdem: ao ocupar excessivamente as pessoas a produtividade só pode decrescer. Quem ganha com isso? Sim, alguém ganha, eu sei! Tal como alguém ganha com as guerras e por isso elas continuam.

É convicção minha que alterar essa situação começa no próprio. O próprio decidir que basta, que necessita de espaço para si e para a família. Que quer trabalhar para se sustentar mas também para viver, para se realizar como pessoa nas suas diferentes variantes.

A pessoa comunicar isto a si própria, falar com as chefias e começar a fazer coisas nesse sentido. Ao trocar uma hora de trabalho, por exemplo, por cuidados pessoais, vai ganhar tranquilidade, energia, saúde, vida, produtividade. Vai beneficiar a empresa e todos à sua volta.



Trocar uma hora por dia (ou duas ou três por semana) por CUIDADOS PESSOAIS. Significa isso coisas como ir ao ginásio, correr na praia, passear num jardim, fazer yoga, meditação, massagem, dançar, estar com amigos.

Estar agarrado ao telemóvel ou ao PC não é cuidado pessoal. Estar no Facebook, no Tinder ou a fazer algo do género é o mesmo que estar a trabalhar, é manter ocupada a já sobreocupada cabeça, dando-lhe mais desgaste.

Não têm problema nenhum o Facebook, o Tinder e afins, excepto quando servem para as pessoas se manterem ocupadas, em vez de usufruírem de momentos de descanso mental, obrigatórios para a saúde física e emocional, para a capacidade de concentração e memória.





Não acredita nestas soluções que proponho? Também não é para acreditar, é para fazer a experiência pois é dessa forma que se aprende. Venha fazer uma massagem por exemplo, se o que eu disse se comprovar mentira não paga 😍

segunda-feira, 2 de outubro de 2017

Depoimento: Massagem “o grande desbloqueador”

Tem uns 40 anos, é bonita, elegante, moderna. Chegou chorosa e com muitas dores no corpo todo e em especial num dos braços.

Em criança foi tocada indevidamente por uma pessoa da família. Quando souberam disso, os outros familiares comportaram-se ignorando a situação. Postura comum, pois é tão doloroso para a família, que esta prefere enterrar a cabeça na areia do que aceitar e encarar o problema. Mas como fica a criança? Como cresce a jovem, a mulher?




É uma ferida profunda que fica e que vai afectar todas as áreas da vida: o amor-próprio, a saúde e os relacionamentos talvez sejam os mais atingidos.

Agora, as lembranças tinham voltado recorrentemente, reacendendo as dores.

Recebi-a com amor, expliquei-lhe a postura dos pais, o como é natural e normal tudo aquilo que ela sente, e falei-lhe do agressor… dos agressores, da ferida enorme que deve ir dentro dessas pessoas, e de como, de qualquer forma, o ressentimento a continuava a prender e a ferir a ela em primeiro lugar a ela própria. 







Cuidei-a com imenso o carinho e amor, respeitando a sensibilidade extrema do corpo. Não acredito que numa massagem provocar dores ajude a desbloquear outras dores, por isso uso sempre métodos que as evitam e actuam em profundidade e de forma holística, pois é preciso tocar o problema original para curar de facto.



Renasceu com um enorme sorriso e plena de bem-estar.

Ontem, um mês e meio depois, enviou-me este email.

Estive a fazer a massagem contigo dia 14 de Agosto (doía-me o braço direito e tinha um dedo inchado). No dia seguinte li este texto da Noordev Kaur:

Nós nascemos para estes tempos de transição. Viemos para criar. Estamos aqui para fazer a diferença. Tu, eu, somos agentes da mudança.
Tudo o que está a acontecer neste momento nas nossas vidas capacita-nos para libertar o passado. Curar o nosso coração.
Se tens problemas com pessoas da tua família, sejam os teus pais ou quem for, sabe que eles estão geralmente ligados ao nosso ‘Karma’ e só quando compreendemos a sua função é que ficamos em condições de lhes agradecer tudo o que nos fizeram. Essencialmente, o que nos fizeram passar. É nessa ocasião que a nossa relação com eles se transforma em ´Dharma’, pois a nossa alma ganhou consciência.
A viajem ao nosso interior é a maior aventura que podemos empreender durante a Vida. Precisas ter muita maturidade, determinação e coragem para a iniciar, pois, de antemão, sabes (a tua alma) as dificuldades por que terás de passar. Vais ter de destapar o que varreste para debaixo do tapete durante anos, décadas ou até encarnações. Se já a iniciaste é porque a tua alma se sente capaz de fazer o caminho!

Assim que li o texto tive um grande ataque de choro e senti imensa compaixão pelo homem que me tocou indevidamente, senti compaixão pelos meus pais e por mim.
A dor no braço passou e sinto que apaziguei este assunto.


Gostava que soubesses que me sinto Muito Grata e que tenho a certeza que a massagem foi o grande "desbloqueador".





As dores, os acidentes, as doenças, os cansaços, o que for, são sempre muito mais do que o sintoma. Tratar só o sintoma, seja através de que método for, não traz cura, pode até, pelo contrário, agravar o problema. E têm sido muitos os casos que me têm surgido de pessoas cujos problemas de saúde física e emocional foram agravados pelos tratamentos sintomáticos.

Hoje encontrei-a sorridente, sem lágrimas, a dar passos imensos para abraçar uma vida bem mais alegre e plena.

quarta-feira, 30 de agosto de 2017

O preço da não aceitação do eu

Pessoas há que têm problemas recorrentes de saúde. Algumas desde tenra idade, outras a partir de certa altura… ou de certo acontecimento no tempo. Outros têm dores regulares ou algum tipo de mal-estar, mas os médicos não encontram causas.

A dor, mal-estar, pequena ou grande constipação, alergia, é sempre sinal de algo mais profundo, que pode ser simples como falta de descanso ou má alimentação, mas que pode ser bem menos visível.

Há milénios que vivemos em sociedades que nos obrigam a ser estereótipos. As mulheres lindas e prendadas, boas mães; os homens fortes, destemidos, bons geradores de dinheiros e experts na cama.



No entanto, não há duas pessoas iguais, nem nunca houve. Não há duas impressões digitais iguais. Ou seja, nós humanos nascemos para ser diferentes, como aliás tudo na natureza: um rio é um rio, mas são sempre diferentes. O mesmo com pores-do-sol, gatos, ciclones.

Esta obrigatoriedade, imposta à força do músculo ou da censura social, tem repercussões na saúde física e emocional. Quem não tem o trauma de alguma coisa pequenina ou grande que o pai ou a mãe disseram? Quem não tem medo de não estar à altura? De não ser suficientemente bom nisto ou naquilo ou em tudo?

Grande parte das dores que temos, doenças, quistos, furúnculos, tumores e mesmo acidentes é desta proibição de sermos quem somos, desta não aceitação da nossa própria verdade, da verdade dos outros e da vida em geral.



São sobretudo os traumas e frustrações que geram as doenças físicas e emocionais. E é por isso que muitas vezes os médicos não encontram razão, pois a medicina normalmente só procura as causas físicas, ignora ou ri-se até das outras. Mas mesmo quando encontram razões físicas, ignorando o que lhe deu origem, podem resolver esse sintoma mas não o problema, e ele volta e volta e volta.

Quem se quer curar ou melhorar consideravelmente precisa de ir em busca das causas. Na maior parte dos casos, muito antes de qualquer comprimido ou corte, devemos tentar entender o que se está a passar, porque é que isto nos está a acontecer.

Daqui solto um grito contínuo: antes da mutilação, por ti, procura alternativas.


      

Hoje há também uma enorme energia de mudança em marcha. As pessoas começam a ter acesso a formas de percepção não habituais. Como não as conhecem, têm medo, vão aos médicos e arriscam-se a ser medicados para deixar de sentir.

E eu daqui solto um outro grito contínuo: antes de permitires que matem a tua sensibilidade, por ti, procura saber mais.

domingo, 6 de agosto de 2017

Auto-descoberta: vivemos tempos de resgate pessoal

As pessoas estão a mudar, já não cabem nas formas a que foram confinadas, começam a ter novos interesses, a ver, sentir e escutar um mundo que até há pouco não estava acessível. Se este é o seu caso leia o artigo, talvez lhe traga alguma luz.

Contaram-nos que éramos uma coisa e agora estamos a descobrir que somos outra. Andamos perplexos. Temos medo. Fugimos. Mas como podemos fugir de nós próprios? Não é possível! Ou fazemos o que nos fizeram - aprisionamo-nos em alguma coisa - ou enfrentamos o medo e vamos à nossa descoberta.
  
Disseram-nos que o mundo era um lugar perigoso, que tínhamos que ter muito cuidado, não rir à boca cheia, não chorar, não ter raiva nem sonhos. Que só o que se vê existe e que a ciência e a religião é que sabem.

Disseram-nos que Deus é uma realidade e que castiga os que se portam mal. Que temos que ter um curso superior, um emprego, uma casa bonita, uma família. Que as mulheres gostam de homens e os homens de mulheres. Que o sexo é para se ter em relacionamentos, não precisa de ser aprendido e que existe infidelidade.

Obrigaram-nos a ser isso tudo e a partir de certa altura passámos a ser nós próprios a obrigar-nos. Só que com o avançar dos tempos e esta urgência imensa em viver, começaram a aparecer rabos por todos os lados.

A família tradicional tem vindo a ruir. Os cursos superiores deixaram de dar garantias. Os empregos tornaram-se lugares de escravatura. O sexo começou a existir e afinal não é o que se pensava. Homens gostam de homens, mulheres de mulheres e alguns até de pessoas indiferenciadamente.

-------

E como se tudo isto não bastasse comecei a ouvir, ver, sentir, cheirar coisas. Não há ninguém em casa mas parece que há. Se digo isto à mãe diz que estou maluca, se digo ao pai quer levar-me ao psiquiatra. Mas a Maria percebe-me. Ela diz que também vê coisas. E o António, diz que não vê nada mas sente que existem. E o João diz que pressente o que vai acontecer. 
Tenho medo, não quero sentir isto, mas não consigo evitar. Às vezes parece que sinto as dores dos outros. Outras parece que fico com o mal deles e eles ficam bem.
 De repente comecei a interessar-me por coisas que nunca me tinham chamado à atenção: Meditação, Astrologia, Reiki, Tantra. Não posso falar disto com ninguém.
--------

Os tempos estão a mudar. Começamos a ter acesso a partes de nós próprios até aqui escondidas. Diz a ciência que apenas temos consciência de uma parte ínfima de nós - estudos falam em 10% outros em 25% - que o resto está a nível do inconsciente.

Através de métodos que induzem relaxamento profundo, como meditação, massagem, hipnoterapia, yoga podemos aceder a mais informações e a ampliar as capacidades cognitivas.

Mas hoje há uma clara energia de mudança.

O planeta vai ruindo. Pequenas e grandes guerras acontecem. As pessoas estão cansadas, há uma carga imensa de doenças físicas e emocionais.  Há quem viva exclusivamente movido a químicos, mas há também quem cada vez mais sinta necessidade de novas abordagens.

Os homens, outrora tão pragmáticos, os tais que não choravam, começam agora a entrar no reino das emoções. As mulheres cada vez mais percebem a sua capacidade intuitiva, a mediunidade. A espiritualidade está presente em áreas nunca sonhadas, como no campo do futebol, nomeadamente através de um dos seus expoentes máximos em Portugal.

Há uma realidade de sempre a vir ao de cima. Não é o fim do mundo, é talvez a redescoberta de uma grandiosidade que temos e que fomos perdendo à medida que nos fomos desconectando de nós próprios.

Ninguém ainda hoje consegue explicar como foram construídas as pirâmides no Egipto há 4000 anos, eu acho que foram porque temos uma imensa capacidade que fomos perdendo à medida que a liberdade humana foi sendo subjugada pela força.

Hoje creio que estamos a ser re-chamados a nós próprios.



Toda a gente precisa de ajuda neste processo. Eu preciso, tenho e curiosamente nos últimos tempos tenho sido procurada por cada vez mais pessoas que percebem que estão neste caminho. 

E podem continuar a vir. Venham! A Massagem IntuitivaHolística é indubitavelmente um método de auto-descoberta e de transformação pessoal. É-o para quem recebe e simultaneamente para quem dá.


Somos mesmo grandes. Ousemos sê-lo. Com ou sem medo. Não há fuga possível a nós próprios.

--------

Sati
Mulher, cuidadora, formadora, facilitadora de processos pessoais, estudiosa de mim-própria, dos outros e da vida, todos os dias criativa e criadora.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Para que serve a dor?

João ligou-me a semana passada, precisava de uma massagem urgente. Entre afazeres de um e de outro, só conseguimos conciliar agendas hoje, uma semana depois.

Na semana passada doíam-lhe as costas de alto a baixo, os ombros e as pernas estavam rígidas. Tinha acabado de decidir a separação e era necessário continuar a vida, procurar nova casa, recomeçar sozinho.

Uma semana depois estava já separado, instalado e as dores tinham passado dando lugar àquele vazio próprio de quando se vai um amor.

Não foi ao médico, não tomou medicamentos e as dores passaram.

A maior parte das dores passa sozinha. São sintomas de dificuldades emocionais, conscientes ou não, e vivendo nós através do corpo, elas manifestam-se nele para que a dificuldade se possa libertar.

O que é que se pode fazer para lidar com a dor? Muita coisa. Acolhê-la e deixá-la manifestar-se, tentando perceber o que poderá querer dizer. Meditar, fazer yoga, dar um passeio ao ar livre para o corpo relaxar e ajudar a dor – e com ela o stress – a libertarem-se mais facilmente. Receber uma massagem que vai relaxar e ajudar a aliviar esse ponto de tensão, libertando-o e ajudando a libertar a própria causa. Pode também, em muitos casos, ser necessária ajuda cognitiva: psicoterapia, rebirthing, coaching, etc. 



Qual é, no entanto, a atitude mais comum das pessoas? Procurar ajuda médica ou apenas medicamentosa, e dessa forma aliviar a dor. Ela é atenuada mas o problema mantém-se, por isso volta mal passa o efeito do comprimido.

Por causa desses medicamentos surgem outros problemas – a tensão alta, a dor de estômago, o colesterol, etc., etc., e mais comprimidos. Enquanto o problema que dá origem às dores não for encarado e resolvido, ou pelo menos aceite, elas voltam, cada vez mais fortes.

Pergunto: a quem é que este sistema serve? 

Sim, por vezes é necessário tomar medicamentos, por vezes é necessário fazer cirurgias, tudo tem o seu lugar, mas primeiro, na minha óptica e na óptica dos médicos holísticos que conheço, convém dar voz à pessoa, ao corpo, às emoções e apoiá-las.


---

Uma pequena história minha

Há uns quinze anos atrás fiquei com o joelho esquerdo dobrado sem conseguir esticar a perna. Fiz todos os exames que havia e não tinha qualquer problema físico. Na altura vivia com um alcoólico e o ambiente familiar era muito complicado. Um dia que o acompanhei à Psiquiatra ela disse-me:  “Atenção que problemas emocionais provocam problemas de saúde reais.” Um mês depois separámo-nos e no dia seguinte o joelho ficou bom.

Aquele joelho estava a dizer-me que a minha vida com aquele homem não avançava, eu é que ainda não o sabia ler.

Hoje recebo as dores como mensageiras, não tento livrar-me delas, escolho cuidar-me. Por vezes ficam alguns dias, outras são bem rápidas a ir embora;, quando persistem, ou criam sintomas mais complicados, procuro diagnóstico médico e sempre que possível trato-me de formas naturais: apoiando o corpo, a alimentação, a mente, as emoções. 

Há pouco tempo, no entanto, tive mesmo que ser submetida a uma pequena cirurgia. Terá o bloqueio que estava fechado no meu corpo ido com ela, ou permanecerá? Não sei. Mas vou ficar atenta e continuar a fazer o imprescindível trabalho de consciência de como estou, abrindo-me ao que sou em cada momento, acolhendo e procurando lidar de formas sábias com isso.


Adenda!!!!! 

Acabava eu de publicar este artigo e dei de caras com esta notícia no Público:

Quanto mais grave a doença maior a necessidade de o doente ser ouvido, o que raramente acontece

quarta-feira, 21 de junho de 2017

II Curso de Massagem Intuitiva Holística chegou ao fim - Veja alguns Depoimentos

Último dia do II Curso de Massagem Intuitiva Holística. Em retiro, num local belíssimo, como esta massagem pede.


Foram 12 os finalistas do II Curso de Massagem Intuitiva Holística. Doze homens e mulheres cheios de vontade de apoiar os outros através do corpo. 

Foi uma aprendizagem da hipótese de um novo caminho de vida, de uma abordagem que respeita integralmente o ser humano, mas também de crescimento, auto-conhecimento e transformação.

A Massagem Inuitiva Holística e o curso oferecem a todos a hipótese de crescimento pessoal, profissional e de toda a vida, mas, como em tudo, só alguns o agarram, e esses, sem dúvida, ficam capazes de voar muito alto e de ajudar outros a voarem e a serem mais completos, equilibrados e felizes.


Alguns depoimentos no final deste segundo curso

Sandra Costa, "Sou uma nova mulher"
Quando comecei este curso em Setembro sentia-me uma menina com vontade de aprender, mas com muitos medos e receios. Ele ajudou-me a tomar consciência e a conhecer melhor os meus medos e bloqueios mais profundos. Fez-me sentir as minhas dores. Dores que estavam no íntimo do meu Ser. Dores que eu própria nem conhecia.

Sei que só enfrentando os medos e desconfortos é que os conseguimos ultrapassar e tenho a certeza que neste curso me tornei mais forte.

Estou em aprendizagem, em evolução e transformação. Sinto que este curso me fez crescer como Ser Humano, como Mulher e como Terapeuta.

Olhando para trás sinto-me orgulhosa pelo trajecto que fiz, pela evolução e transformação no meu Ser mais profundo. Abri os horizontes e hoje sei melhor o que quero para a minha vida e principalmente sei o que não quero.

Não, já não sou a mesma, sou uma nova Mulher e a ti o devo querida Sati, a ti e a cada um dos meus colegas (à nossa Tribo). Grata! Grata! Grata!

Célia Veiga, "Uma escola de vida"
Este curso foi muito mais do que aprender a dar uma massagem: foi uma escola de vida, uma viagem para dentro de mim, rumo ao meu EU. 
Desde o dia em que colocaste as tuas mãos em mim iniciei uma viagem maravilhosa. Aprendi a Aceitar-me e a Respeitar-me. Aprendi que sou um ser perfeitamente imperfeito que pode ajudar outros seres com estas mãos, com amor e respeito. 
Foram meses incríveis. Sati tu és muito mais que uma formadora, és uma Mestre, professora, cuidadora, minha mãe de amor - Um Ser de Luz e Amor. Estou-te muito Grata!!

Paulo Correia, "Aprendi a SENTIR!"
Vim para aprender a tocar... e aprendi a SENTIR!

E ao Sentir, aprendi a ESCUTAR!
E ao Escutar, aprendi a CURAR com AMOR!
Sem dúvida que aprendi técnicas de massagem e sem dúvida que aprendi QUANDO esquecê-las. Para o tradicional pragmatismo masculino, o uso da INTUIÇÃO será sempre desafiante, mas o resultado é, a todos os níveis, enriquecedor.

Sinto que cresci como pessoa e estou grato por isso.

Sónia Grilo, "A aprendizagem da minha vida"
Sou um Ser e além de Ser sou Humana. Uma dualidade impossível de separar enquanto as células respirarem e se recriarem.
Redescobri isso no decorrer deste caminho de Amor que me abriste, querida Sati. Foi um desnudar e um revestir tão natural, tão livre, tão límpido, que ainda me provoca pele de galinha sempre que sinto o toque em tríade ( mente, corpo e alma).
Abriste a porta que me levou de novo a mim, ao enfrentar os meus medos, ao aceitar as minhas emoções, ao descobrir que tenho um corpo para cuidar e mimar. Juntar tudo isso fez-me crescer e transformar num Ser melhor, sentindo e compreendendo cada vez mais as necessidades do outro que se cruza comigo. 
Esta foi a aprendizagem da minha vida. Aquela que inconscientemente eu já tinha pedido há muito tempo e fazendo-me acreditar que tudo chega na hora em que estamos preparados, aqui estou eu eternamente grata a ti e ao Universo por esta viagem fenomenal.